quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

NOVO LIVRO DO PASTOR FLÁVIO NERES

Adquira já o seu acessando o link abaixo:
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-821714945-livro-barth-e-a-pregaco-pastor-flavio-neres-_JM



sexta-feira, 29 de julho de 2016

HOMOFOBIA OU CRISTOFOBIA

O apostolo Paulo instruindo ao jovem pastor Timóteo faz um perfil do homem dos últimos dias, e diz que seriam amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus (2Tm 3:1-4). A bíblia mais uma vez está certa, temos visto o seu cumprimento nestes últimos dias. O homem a cada dia tem buscado centrar todas as coisas em si mesmo e seus prazeres, deixando Deus em segundo plano. Assim como no jardim do Éden o homem pecou em busca de satisfazer seus desejos em detrimento da vontade de Deus, isso continua acontecendo em nossos dias. A bíblia é a regra de fé de todo cristão autêntico, e seus princípios para nós são inquestionáveis e inegociáveis, pois, entendemos que a bíblia revela a vontade de Deus para o homem, sendo assim, podemos ver claramente o que é e o que não é da vontade de Deus. Posso citar como exemplo do que não é da vontade de Deus, este projeto que atualmente está tramitando no senado federal e é denominado como “Lei da Homofobia”, que já começa errado a partir de seu nome. Se buscarmos no dicionário a palavra homofobia quer dizer aquele que tem fobia (medo, terror, aversão) ao seu semelhante, como pastor evangélico e pai de família posso afirmar que não é esse sentimento que se tem nas famílias cristãs de nosso país, não há esse sentimento em relação aos nossos irmãos homossexuais, na realidade o que não concordamos é com a prática do homossexualismo, pois o homossexualismo é uma distorção do que Deus criou. Tanto no antigo como no novo testamento, está prática é classificada como abominação, paixão infame e perversão moral conforme Lv18: 22; Rm 1:26,27 e 1Co 6:9-10), a bíblia ensina que este é um erro do qual o homem precisa se concertar. Como falei anteriormente a bíblia é a vontade de Deus expressa por palavras, palavras estas que não são antigas nem modernas e no entanto são eternas. Este projeto citado anteriormente bate de frente com a palavra de Deus, propõe que deixemos de anunciar o que nela está escrito, ou seja querem calar a voz de Deus. Na realidade este projeto é ainda que inconscientemente um projeto de lei que expressa “teofobia” ou seja, medo de Deus, medo de suas verdades, medo de sua justiça e do futuro que Deus reserva para aqueles que vivem desta prática, pois este ato é uma rebelião consciente contra aquilo que Deus estabeleceu no principio da criação “Criou Deus, pois, o homem a sua imagem, a imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1:27), a bíblia não mostra uma terceira alternativa para o sexo, e por isso querem silenciá-la. Alguns afirmam que a homossexualidade é de origem genética, ou seja, as pessoas já nasceriam homossexuais, mas nenhum cientista jamais conseguiu provar isso, pois na Cadeia genética do ser humano só existe cromossomos que determinam o sexo masculino e cromossomos que determinam o sexo feminino, admitir a possibilidade de um cromossomo homossexual é um absurdo, um delírio. O projeto prevê ainda a livre expressão da afetividade homossexual em lugares públicos ou privados aberto ao público, criando assim um privilégio a um pequeno grupo em detrimento da grande maioria da sociedade constituída de cristãos que defendem o direito natural e os valores morais e éticos estabelecidos, bem como defesa da célula da sociedade que é a família. Está instituição criada por Deus que pouco a pouco vem sendo atingida pela degradação moral e a inversão dos valores. Quando vejo a inversão dos valores que se estabelece em nossa sociedade hoje, logo me vem a mente o que o profeta Isaías disse: “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce e do doce amargo! Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e prudentes diante de si mesmos! Ai dos que justificam ao ímpio por presentes e ao justo negam justiça! Pelo que como língua de fogo consome a estopa, e a palha se desfaz pela chama, assim será a sua raiz, como podridão, e a sua flor se envelhecerá como pó; porquanto rejeitaram a lei do Senhor dos exércitos e desprezaram a palavra do santo de Israel. (Is5: 20-21; e 23-24). Que Deus tenha misericórdia de nossa sociedade. Pastor Flávio Neres

quarta-feira, 6 de julho de 2016

O HOMOSSEXUALISMO, CONSTITUIÇÃO FEDERAL E A REDE GLOBO.

A constituição de nosso país é muito clara com relação aos direitos individuais como também aos direitos coletivos. Nesta constituição vimos ampliados os direitos individuais, permitindo uma maior proteção aos cidadãos em varias áreas de sua vida. Dentro do Artigo 5°, por exemplo, são garantidos os diretos à vida, à liberdade, à igualdade, à moradia e à segurança. Também é dado a todo brasileiro, o direito de exercer os cultos religiosos, seja qual for sua religião, o benefício de trabalho, bem como a liberdade de expressão dentre outros. Ainda dentro do Artigo 5° da Constituição Federal temos diversos princípios que asseguram diversos direitos e garantias fundamentais e dentro deste diversos princípios um dos mais importantes é o principio a igualdade. Os homossexuais são assegurados por esta lei e tem plenos direitos dentro da sociedade em que vivem, são iguais a todos os outros cidadãos como manifesta a constituição, não podem ser descriminados, embora a minha crença não concorde com as suas práticas comportamentais tenho que respeita-los como cidadãos e seres humanos que são. Mas, assim como os homossexuais devemos respeitar também os negros, Nordestinos, pobres etc. Mas, o que vemos no grupo Globo de comunicações é que há um verdadeiro desnível na balança da igualdade, pró-homossexuais, ai é “quebrado” o principio de igualdade. Nós não vemos, por exemplo, o mesmo empenho em divulgação de noticias e reportagens pró-negros e nordestinos, não vemos uma ênfase na morte de milhares de cristãos em todo o mundo pela sua fé. Já na questão dos homossexuais é introduzido quase diariamente algum assunto que trate do tema quer seja veladamente ou diretamente. É bem verdade que assim como é noticiado na imprensa, temos o conhecimento que a grande maioria de seus profissionais, pelo menos na dramaturgia, são declaradamente homossexuais, tudo bem, como vimos anteriormente é um direito, mas, usar um meio de comunicação, uma formadora de opinião, para defender uma causa própria e torna esta causa exclusiva, é de uma falta de ética sem procedentes. Devido ao bombardeio direto em defesa desta causa, ha pessoas que estão se tornando homossexuais mesmo sem se aperceber, e nós conhecemos o poder da mídia em formar opiniões, não é mesmo? Mas, o pior não é só isso, o pior é que além de exaltar um determinado grupo ainda incentiva o preconceito veladamente, pelo menos nas novelas é o que vemos. Os homossexuais sempre são apresentados como pessoas bem sucedidas, alegres e felizes, os negros geralmente são apresentados por essa emissora como empregados domésticos (E não vem aqui nenhum preconceito contra esta honrada profissão) mas, não haveria outras possibilidades para os negros, não podem ser empresários, médicos, advogados, etc ? E os nordestinos? São sempre aqueles que estão morrendo de fome e fugindo de secas? E os evangélicos? São sempre idiotas que são roubados por pastores e que são manipulados? “fundamentalistas” e retrógados? Onde esta o respeito a liberdade de pensamento e de expressão outorgada pela constituição? Lembrando ainda que ser negro ou nordestino não é uma opção, não é um comportamento, mas, se nasce assim e assim deve ser respeitado de forma igual aos demais brasileiros. Na realidade a Globo extrapola querendo fazer dos homossexuais uma raça superior, um grupo seleto, especial (sabemos que em defesa própria), mas, isso foge completamente o que orienta a nossa constituição, oremos para que esta mentalidade seja mudada e que todos verdadeiramente sejam iguais nesta nação, e que os olhos de nosso povo sejam abertos, e distingam o que é manipulação e o que é informação. Pastor Flávio Neres

terça-feira, 14 de junho de 2016

OS TRÊS CAMINHOS DA IGREJA NA ATUALIDADE





A igreja brasileira vem sofrendo muito ultimamente pelos diversos ramos doutrinários que tem se estabelecidos no seu interior. Mas, hoje ha três caminhos que se tornaram mais evidentes, três caminhos que praticamente teremos que escolher na atual conjuntura religiosa. O professor Hermano Campos com muita propriedade explanou sobre este três caminhos, os quais procurarei reproduzir aqui com minhas palavras.

O primeiro caminho que você pode optar é o neopentecostalismo ou em alguns lugares conhecido como carismáticos, suas principais doutrinas são: confissão positiva, a batalha espiritual, maldições hereditárias e a chamada “teologia da prosperidade” que ensina que o crente tem que ser bem-sucedido, ter saúde plena física, emocional e espiritual, além de buscar a prosperidade material, e se não alcançar é por falta de fé ou pecado. A maioria de suas doutrinas não tem fundamentação bíblica. As chamadas campanhas são constantes, onde sinal de fé é a oferta financeira maior, por isso é necessário a cada dia mais criatividade para novas campanhas. Por último, contrário ao que Paulo instrui no livro de Gálatas este movimento tem introduzido a judaização nas igrejas

Outro caminho são os “desingrejados”, É comum encontrarmos pessoas que estão decepcionadas com Deus e com igreja (no caso instituição). Dizem que podem servir a Deus em casa sem precisar congregar, E não faltam acusações, que de alguma forma tente justificar o fenômeno: igreja ( instituição ) é lugar de hipócrita, o sistema é humano, o sistema é desumano, não existe amor entre os irmãos, os pastores são corruptos, e a lista não para. Uma coisa que percebo é que no Brasil tudo que cheira a algo libertário, religiosamente revolucionador, que caminha contra a boa tradição bíblica-histórica é sempre bem vindo.

Muitos saem por decepções com políticas eclesiásticas, perseguição, adoração a Mamom, ditadura, opressão e intolerância que de fato machuca e muitos por não saberem lidar emocional e espiritualmente passam a entender que saindo da igreja (instituição ) o problema será resolvido. E não podemos negar a grande influencia do ex pastor presbiteriano Caio Fabio a este movimento.

O outro caminho que podemos seguir é o caminho do evangelho simples, A fé em Jesus é a coisa mais simples e doce que você pode imaginar, pois Ele afirma no evangelho, que já está tudo feito e consumado através da Sua morte e ressurreição, e que todos aqueles que creem, já estão reconciliados com Ele, sem a necessidade de banhos de “sais proféticos” ou outros modismos. Estão complicando algo tão simples e puro como o Evangelho. É só deixar Cristo viver em nós e vivermos com Ele, mas aí o ser humano tem que inventar muita coisa, porque para alguns o que Cristo falou foi simples demais e ultrapassado.

O evangelho é só viver com Cristo e deixar Ele viver em nós, simples, é amar,
perdoar, pregar, adorar e sem precisar inventar. Muitos lideres em vez de levarem as pessoas ao exercício de uma fé simples e descomplicada em Deus, complicam tudo ao remetê-las a uma caminhada de luta baseada em esforço pessoal, que para nada aproveita. Bem disse o sábio Salomão: “Tudo o que eu aprendi se resume nisto: Deus nos fez simples três e direitos, mas nós complicamos tudo” (Ec 7.29). O evangelho simples de Jesus ele não oprime, dá liberdade; não aterroriza, lança fora o medo; não agoniza, traz descanso; não condena, traz perdão.


O Evangelho de Jesus não esmaga, alivia fardos; não manipula, respeita; não controla, traz consciência; não promove o ódio, ama; não separa Deus dos homens, os reconcilia; não promove a disputa, nem a contenda, traz a paz.

O Evangelho não vive em busca de erros, não usa as pessoas, vê o valor delas; não é um meio para se alcançar um fim, não é propriedade de ninguém, é de todos e é para todos.

Vendo assim fica fácil de entender qual o melhor caminho a seguir, embora seja visto como simplório na inversão de valores que vemos hoje é o caminho mais seguro para quem quer ter um relacionamento real com Deus.






Pastor Flávio Neres

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

IDOLATRIA EVANGÉLICA A ISRAEL: ONDE VAMOS PARAR



Os hebreus no Antigo Testamento eram conhecidos pela sua freqüente queda diante da idolatria. Era talvez o pecado no qual eles mais incorriam. E os evangélicos, esquecendo o Novo Testamento e as doutrinas mais básicas do Cristianismo, estão caindo num novo tipo de idolatria: a idolatria de símbolos judaicos e do Estado secular de Israel.A arca da aliança está de volta, invadiu as igrejas evangélicas. Nosso povo tendente a superstição e preguiçoso para estudar, busca objetos sobre os quais possa apoiar sua fé. Isso é idolatria, e a idolatria é totalmente contrária ao culto em espírito e verdade que se espera dos cristãos. Isso sem falar na idolatria à outros símbolos judaicos, como a Menorah, o Shofar, e o culto à bandeira do estado secular de Israel, sendo que para nós cristãos, não existe mais judeu nem grego, todos são iguais diante de Deus. Vale mencionar também as excursões de evangélicos a Israel, muitas delas para participar de rituais de “fogueira santa”, e banhar-se no rio Jordão, como se suas águas fossem milagrosas, ou levar de lembrança um pouquinho de areia dos desertos. E claro, não se esqueçam do óleo ungido de Israel.Até quando vamos cair nos mesmos erros? Será que os evangélicos ainda não entenderam que nós cristãos estamos sob a graça e não mais sob a lei? Será que ainda não entenderam que não somos judeus? Ligar-se ao estado secular de Israel de alguma forma, mesmo corrompendo o evangelho de Jesus, tornou-se uma obsessão dos evangélicos, deve ter até algum fundo patológico, devem se achar inferiores por serem cristãos, querem ser judeus, ter status de judeus sem serem judeus de fato. Então meus caros, se é assim, abandonem o Cristianismo e abracem o Judaísmo, circuncidem-se e sigam todos os rituais judaicos, é melhor isso do que continuar essa palhaçada idólatra. Escolham o que vocês desejam ser, cristãos ou judeus, e sejam leais a essa escolha. Cristão adora a Deus em espírito e em verdade, não precisa de objetos, sejam quais forem. Será que não conseguimos enxergar que tudo isso visa é perverter ainda mais o Cristianismo?E não, não tenho nada contra judeus nem contra o Judaísmo, e essa idolatria evangélica de objetos judaicos, perverte também o verdadeiro Judaísmo, pelo menos no meu ponto de vista.Existe até um site que comercializa réplicas pequenas e grandes da arca da aliança a preço de ouro, a que ponto chegamos…“Agora a arca da aliança irá entrar, quando ela estiver entrando, vocês vão olhar para ela, se possível, tocar nela, e fazer um pedido, e Deus irá conceder o pedido que vocês fizerem.”“Nesse momento eu estarei distribuindo réplicas da arca, vocês virão, só os que crêem, e irão pegar a arca com a mão direita. Levarão a arca para casa, deixarão de hoje até amanhã num lugar específico. E amanhã vocês devolverão a arca com uma oferta a Deus.”Uma réplica grande, de metal, da arca da aliança, pode ser levada pra casa, pela módica oferta de R$ 10.000,00. A réplica média, pede uma oferta de R$ 5.000,00, e a menor, uma oferta de R$ 1.000,00.Evidente que só podia mesmo ter interesse financeiro por trás disso, não é? Sempre quando existe distribuição de objetos de idolatria, há alguém ganhando dinheiro por trás. E ainda por cima esquecem que a oferta que agrada a Deus, é aquela feita com alegria e amor, não importando o valor, o que vale mesmo para Deus é a intenção do coração de quem está ofertando. E vender objetos para justificar ofertas suntuosas, é mercantilismo, os vendilhões do templo também voltaram. Quem será o primeiro a empunhar o chicote para expulsá-los?
Créditos:http://veshamegospel.blogspot.com.br/2009/04/idolatria-evangelica-israel-onde-vamos.html