segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

G12, cadê você? Quando a visão de homens se torna visão de Deus

“E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” At 2.46-47
“Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?” – Nm 23.19



Entreguei minha vida a Cristo há 7 anos, e nessa época estava em evidência o movimento Grupo dos 12, ou G12. Estava começando a ser implantado na igreja em que comecei a congregar e na qual fui batizada, a Igreja do Evangelho Quadrangular, uma igreja do ramo pentecostal que possui uma história muito bonita aqui no Brasil, tendo iniciado a evangelização com cruzadas onde usavam tendas de circo para abrigar os cultos. Há vídeos dessa época, por exemplo:
http://www.youtube.com/watch?v=Y-f975WDH7Y (desconsidere a narração enaltecendo a igreja)
Naquela época, era o Espírito Santo quem acrescentava as almas que seriam salvas. Os missionários americanos vinham, trabalhavam duro, e num país predominantemente católico conseguiam encher as tendas nas cidades em que passavam, levando simplesmente a Palavra de amor de Cristo.
Porém o tempo passa, as tendas deram lugar aos prédios de alvenaria, formaram-se pastores e obreiros, e percebeu-se que, por algum motivo, os templos de pedras não ficavam tão cheios quanto desejavam seus líderes. E aí apareceu a “visão de Deus”, segundo o profeta Castellanos, da Colômbia: a partir da igreja em células de Paul Yong Cho, Castellanos teria recebido de Deus a visão de que deveria dividir a igreja em grupos onde cada um discipularia 12 pessoas, numa espécie de pirâmide: o pastor teria seus 12, que teriam seus 12, que teriam seus 12, assim abarcando toda a igreja e tornando a todos líderes. Na igreja do Castellanos o objetivo de crescimento foi conquistado, pois ao que parece são mega-templos com milhares de fiéis. Porém, no Brasil não foi bem assim.
Contarei minha experiência pessoal com esse movimento. Recém-chegada na igreja, cheia de dúvidas, de temor e de esperanças, fui muito bem acolhida pelo pastor da IEQ da Aclimação, em São Paulo. Para mim, um exemplo de pastor, daqueles que têm cheiro de ovelha de verdade. A igreja estava em seu início, poucos membros (na carteirinha de membro que guardo até hoje com muito carinho era a número 31), mas muito amor pelas almas. A IEQ da Aclimação estava sob a supervisão (acho que é isso) da IEQ do Ipiranga, e lá estavam implantando o G12, e da mesma forma a visão foi passada para a nossa igreja. O pastor estava muito animado, comprou mesmo a visão como sendo de Deus, todos fomos enviados ao “encontro”, ao pré e ao pós, formamos grupos de 12, e aí começaram os problemas.
1a. inverdade do G12: todo o mundo nasceu para ser líder.
Se Deus tivesse criado todo o mundo para a liderança, quem seria servo? Quem iria trabalhar, se todos fossem mandar? Quem ouviria a pregação, se todos ficassem falando no púlpito?
Pela visão de Castellanos, que dizia ser de Deus, todos eram líderes em potencial, e como tal necessitavam apenas ser treinados. Tinha até uma ordem de treinamento: ganhar, consolidar, discipular e enviar. O “enviar” seria o novo líder formar seu próprio grupo de 12 pessoas. Em minha experiência, eu e as pessoas que faziam parte do mesmo grupo não conseguimos ser discipuladas, pois não víamos autoridade na pessoa que foi posta por nossa líder. Embora cheia de boa-vontade, de amor pelas almas, de amor pela tal visão, a discipuladora ainda não estava preparada para liderar, o que ocasionou no desastre do nosso pequeno grupo. De certo modo ainda bem, pois se desse certo, o desastre seria ainda maior na frente, pois no meu grupo havia pessoas que tremiam só de pensar que, um dia, teriam que forçosamente liderar, mesmo sem capacitação para isso.
2a. inverdade do G12: todo o mundo nasceu para ser pastor.
Se ser líder já é um privilégio de poucos, ser pastor é um privilégio de menos ainda. Para ser pastor, é necessário ser líder, ser psicólogo, ser enfermeiro, ser pai e ser professor, sem contudo ter feito todas essas faculdades. O pastor tem que ter amor tal, a ponto de dar a vida por suas ovelhas. Tem que ter grande sabedoria, para aconselhar e exortar na medida certa. Precisa saber ministrar os remédios da alma, e ter disposição para estar presente quando necessário. Simplesmente não é para qualquer um.
No G12, o pastor da igreja deu lugar ao pastoreio da nossa discipuladora. Mesmo com toda a boa intenção, ela ainda não era pastora. Até abríamos nossos problemas perante o grupo, conforme a instrução do G12, mas isso trouxe alguns problemas, pois nem todos são confiáveis, mesmo que congregando numa igreja. Sentíamo-nos, lá no fundo, como ovelhas sem pastor, embora não pudessémos pensar assim por causa da próxima inverdade.
3a. inverdade do G12: a visão é de Deus, não pode ser criticada.
Segundo o Castellanos, a visão do G12 vinha diretamente do Trono de Deus e não podia ser contestada, e quem não aderisse à tal visão ficaria de fora do grande avivamento que ela traria. Desse modo, não podíamos fazer críticas, ou mesmo ousar pensar em criticar, pois estaríamos em rebelião. Uma frase do amável pastor local diz tudo:
“Quem não está na visão está fora, é melhor deixar a igreja”.
Isso ele disse num culto, e não era frase dele não. O pastor apenas replicava um ensinamento do G12, que é o ensinamento de qualquer seita: a não aceitação de críticas. É engraçado, pois a tal “visão de Deus” ia contra os ensinamentos bíblicos, onde Deus em muitas ocasiões se permite, e até incentiva, que o provemos. Temos que provar se os espíritos são de Deus, temos que ser bereanos e provar se os ensinos estão mesmo nas Escrituras, mas não podemos provar o G12. Se não gostamos da tal visão, que deixemos a igreja simplesmente. E foi o que, meses depois, eu e meu marido fizemos.
Existem muitas outras inverdades girando em torno do G12, como as heresias que ocorriam nos tais encontros e das quais sou testemunha, mas já existe muita literatura na própria internet sobre o assunto. O fato é que a tal “visão de Deus”, implantada em grande parte das igrejas quadrangulares e em outras denominações também, mostrou-se um instrumento demoníaco, a ponto de dividir igrejas e ministérios. A IEQ da Aclimação hoje conta com pouquíssimos membros, nenhum daquela época, Nos cultos vão umas 10, 15 pessoas no máximo. A IEQ do Ipiranga está muito linda, foi feita uma reforma na época áurea do G12 por lá, porém lota cerca de um terço de sua capacidade nos cultos de domingo, pois o pastor anterior, adepto do G12, não aceitou deixar o movimento, tornou-se “apóstolo” e abriu outra denominação na mesma região, levando consigo boa parte dos fiéis. De dois cultos aos domingos lotados, hoje na IEQ Ipiranga frequentam o culto de domingo umas 40, 50 pessoas quando muito.
Isso é o que eu vi, acho que muitos têm suas próprias más experiências com o G12. A própria liderança do G12 nacional se dividiu, com o Ap. Terranova criando seu próprio grupo, o Mir12. Soube de igrejas que também criaram seus próprios modelos de crescimento, como o M7 de um outro ministério, e outros mais.
A Palavra diz que se conhece a árvore por seus frutos. Através disso podemos ver que a tal “visão de Deus” não tinha nada de divina, embora seu propósito inicial, o de salvar o maior número de almas possível, pudesse parecer bastante louvável. Ocorre que a própria Palavra diz que poucos serão os salvos, então crer que é possível salvar todo o Brasil ou o mundo através de uma estratégia de crescimento é utopia. Como no tempo dos apóstolos, quem acrescenta até hoje as almas que serão salvas é o Espírito Santo, ninguém mais. Como pastores, podemos estudar, pregar, evangelizar, ficar 24 horas nas ruas buscando as pessoas, mas quem faz a obra é o Espírito Santo. Nossos esforços humanos são vãos sem Deus.
E só Deus conhece verdadeiramente nossos corações. Será que, por detrás do belo desejo de que muitos sejam salvos não está escondido o desejo de que nossa denominação seja a maior e a mais rica e poderosa? Será que lutaríamos pela salvação com o mesmo vigor, se fosse para as pessoas se tornarem membros de outras denominações? Muito provavelmente não, infelizmente.
Dia 18 de junho farei 7 anos como convertida a Cristo. Sinto, com tristeza, que exceto meu marido não terei ninguém daquela época para comemorar comigo, pois graças à visão nada de Deus do G12 todos estão espalhados, uns congregando em outras igrejas, outros talvez desviados. Mas a Deus seja a glória, Ele é o pastor que ajunta as ovelhas.


Retirado do bloog ESTRANGEIRA

sábado, 29 de janeiro de 2011

Desconstruindo o Pr. Silas Malafaia: quanto vale a sua fé?

“Filho do homem, dize-lhe: Tu és uma terra que não está purificada; e que não tem chuva no dia da indignação. Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram as almas; tomam tesouros e coisas preciosas, multiplicam as suas viúvas no meio dela.” – Ez 22.24-25

“Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.” – 1 Co 10.12

Ontem, meio mundo cristão (espero!) ficou abismado com a profetada do Pr. Morris Cerullo, que visa patrocinar o império televisivo gospel do Pr. Silas Malafaia. Há um artigo anterior a esse falando sobre o assunto, a venda de uma dita unção financeira por módicos (?) R$ 900,00. Nesse artigo, busco entender o que aconteceu com o Pr. Silas Malafaia.

Em seu site, o Pr. Silas Malafaia diz que está no ministério televisivo há 25 anos ininterruptos, tendo passado por várias emissoras nacionais e internacionais. Possui a editora Central Gospel, que publica seus livros, CD’s e DVD’s de mensagens, e há poucos anos adquiriu, através de doações, um complexo, um “projac gospel”, onde grava seus programas e, ao que parece, tornou-se a sede da Associação Vitória em Cristo.

Até aí, tudo bem. Graças a Deus ele consegue estar há tanto tempo no ar! Mas será mesmo graças a Ele?

Embora em seus programas pose como uma espécie de paladino da verdade evangélica, o Pr. Malafaia costuma mudar rapidamente de opinião, levado por algum “vento” (interesses?). Em 1995, por exemplo, foi notória sua defesa da Igreja Universal do Reino de Deus, cujo líder, Edir Macedo, havia dias antes sido alvo de denúncias no Jornal Nacional da Globo, inclusive com a apresentação de vídeos onde o líder ensinava a seus pastores o melhor método para aumentar a arrecadação da igreja. Nessa época o Malafaia também foi usado pela IURD, segundo denúncias do Pr. Caio Fabio, para denegri-lo por conta de sua separação e envolvimento no chamado Dossiê Caimã, recebendo em troca um salário mensal de cerca de 40 mil reais (o que, se for verdade, sustentaria seu programa na época?):

http://www.youtube.com/watch?v=Wp31RWiJopk

É interessante que, tempos depois, a opinião do Pr. Silas em relação à IURD e à Rede Record mudou completamente (por revelação, pela decadência moral ou porque a fonte secou?):

http://www.youtube.com/watch?v=GCuvz6rxB-g&feature=PlayList&p=BA9A629B60261625&playnext=1&playnext_from=PL&index=48

Passado um tempo, o Pr. Silas Malafaia juntou-se com o casal de governadores do Rio de Janeiro, os Garotinho. Durante um tempo, Anthony Garotinho teve um programa apresentado posteriormente ao do Malafaia. Embora chovessem denúncias contra o casal, o Pr. Silas sempre os defendeu com unhas e dentes, chegando num programa a dizer que, devido a isso, poderia ser alvo ele próprio de falsas denúncias. Procurei esse vídeo na internet mas não o encontrei, porém quem acompanhou sua programação nesse período pode atestar o que estou falando.

Recentemente, o Pr. Silas juntou-se com o Paipóstolo Renê Terra-Nova, conhecido por conquistar há poucos dias seu próprio aviãozinho, e por ter criado bizarrices como a “unção de nobreza“, dada a quem desembolsasse bastante dinheiro para o seu ministério (tipo uns R$10.000,00). Além disso, o paipóstolo foi durante muito tempo um dos líderes do G12 no Brasil, porém acabou se separando do Castellanos e cia. e criou seu próprio G12, o Mir12. Mesmo tendo sido por muito tempo contra o G12 e unções esquisitas, atualmente tudo isso foi superado pelo Pr. Silas, e ele e o paipóstolo são amigos desde pequenininhos! O que mudou nesse tempo?

http://www.youtube.com/watch?v=7lH6LfaIKMY

Mas claro, não pára por aqui. O mais novo amigo-íntimo do Pr. Silas é o Apóstolo Valdemiro Santiago, o milagreiro da Igreja Mundial do Poder de Deus, o mesmo que, numa pregação sobre Colossenses 1.15-17, disse que, com base nesses versículos, Jesus havia sido o primeiro a ser criado. E pior, fez o auditório repetir que tinha entendido isso (infelizmente também não tenho esse vídeo, assisti em casa numa dessas madrugadas). Tornaram-se tão amigos que o Apóstolo até comprou durante algum tempo quase todo o horário das madrugadas da Band, por intermédio do Malafaia.

http://www.youtube.com/watch?v=CJ_vQX-TaDA

Porém, há alguns dias tenho percebido que as madrugadas da Band estão sendo divididas com mini-pregações de vários pastores, ao invés da do Apóstolo (se bem que isso é bom, porque ele quase nunca pregava nada mesmo). E isso tem coincidido com o fato do Pr. Malafaia reclamar ter perdido seu maior patrocinador, necessitando agora de trocentos novos patrocinadores. Será tudo apenas coincidência?

Coincidência ou não, o Pr. Silas também mudou sua visão sobre a teologia da prosperidade. Acredite se quiser, houve uma época em que ele combateu essa prática!

http://www.youtube.com/watch?v=SgqdL5k1WxE

Pena que ele mudou de opinião sobre esse assunto, e mudou tanto que, agora, está imitando o novo-amigo paipóstolo, dando unção financeira a quem puder pagar por ela (ainda bem que está exigindo R$900,00 e não R$10.000,00, pelo menos é mais acessível). Talvez a última cartada, afinal a cada dia está mais difícil concorrer no mercado das ofertas com ministérios como o da Igreja Mundial ou Internacional da Graça de Deus. Para que ofertar para um pregador, quando se pode ofertar para um milagreiro? Porém, se o pregador vender dinheiro fácil, aí até dá para fazer a troca, pois dinheiro não traz felicidade ou cura para os males: manda buscar.

Quanto vale a nossa fé? Quanto estamos dispostos a recusar dia após dia, a fim de nos mantermos fiéis a Deus e à Sua Palavra? Quanto o deus desse mundo tem que nos oferecer para apostatarmos da fé? Qual o preço da nossa fidelidade ao Reino?

NENHUM!!!! Com certeza você pensou isso. Porém, quando o Pr. Malafaia e tantos homens e mulheres de Deus sentiram o gosto doce do poder, da fama, do reconhecimento, do conforto que o dinheiro pode trazer, infelizmente tiveram suas convicções balançadas, e afinal uma mudancinha aqui e ali para satisfazer quem possa nos ajudar não atrapalha em nada, afinal o objetivo maior é o que importa, que é levar a Palavra de Deus ao maior número de pessoas. Envoltos nesse engano, de que nós é que temos que ter programa de tevê, nós é que temos que ter jatinho particular para ir para vários lugares levar a Palavra, nós é que temos que fazer isso e aquilo, mesmo que essa não seja a vontade de Deus, passamos a fazer qualquer coisa para manter nossa aparente situação. Porém Deus, onde está?

Quem está de pé, cuide para que não caia.

HETEROFOBIA: UMA CAÇADA A HOMENS E MULHERES

Um dos assuntos que jamais me atraiu para debates é o da homossexualidade, porque sempre tive minhas convicções sobre o assunto:

(1) Deus abomina o homossexualismo e classifica essa prática como pecado;

(2) Deus ama cada ser humano, e, é poderoso para corrigir qualquer desvio de caráter ou personalidade;

(3) Homossexualismo pode ser resultado de diversos fenômenos (desde juízo divino, abusos ou indução na infância, opressão espiritual, opção pessoal iníqua, ou deformação progressiva da moral e do caráter), de modo que, cada caso precisa ser tratado com distinção e idoneidade;

(4) Ninguém tem o direito de agredir o seu semelhante por suas opções ou opiniões. De modo que, tendo minha opinião formada e não abrindo mão dela, o que passasse disso seria debates e desgastes de ambos os lados (observe que Jesus não debateu sobre a homossexualidade, por que para Deus este é um assunto encerrado, "Deus criou macho e femea)." Mas compreendo que esse assunto tem suas complexidades, e por isso precisa ser tratado com seriedade e sabedoria.

Porém, nesses últimos dias estou me sentindo agredido e preciso manifestar a minha repulsa. Gradativamente tenho observado que da mesma forma que a homofobia (agressão aos homossexuais) é um fato em nossa sociedade, a HETEROFOBIA (agressão aos heterossexuais) vem sendo difundida e protegida debaixo da bandeira dos direitos do homossexualismo. Isto é sério, por que a mídia, a sociedade, os políticos e as instituições de direito estão cada vez mais influenciados pela onda da homofobia e não estão percebendo que existe uma conspiração sistematizada que banaliza e vilipendia a heterossexualidade. Se as coisas continuarem na velocidade que estão, não tenho duvida que, em breve na sociedade pós-moderna todo heterossexual será sinônimo de um ser cafona, ridículo e descontextualizado, enquanto que, o homossexual será ícone de contextualização moderna. E assim, regrediremos a Sodoma e Gomorra, onde o heterossexual era um ser diferente e excluído, e o homossexual era um ser moderno e contextualizado.

Da mesma maneira que, os homossexuais dizem se sentirem ofendidos em algumas circunstancias, eu pessoalmente como heterossexual sinto-me ofendido e perseguido, quando me deparo com:

(1) Artistas promovendo a homossexualidade e banalizando a heterossexualidade;

(2) Homossexuais afirmando que todo homem é gay, em canais aberto de televisão;

(3) Políticos aprovando a distribuição de kits gays nas escolas, onde estimulam crianças de 7 a 8 anos a optarem pelo homossexualismo;

(4) Novelas promovendo a homossexualidade com 7 personagens e banalizando a masculinidade;

(5) Reality Show ovacionando o homossexualismo aberto;

(6) Cidadãos de direito sendo processados e culpados por manifestarem suas opiniões sobre a homossexualidade, uma vez que, vivemos em um país livre e democrático;

(7) Declarações como de Elton John, que afirmou – “Acho que Jesus tinha compaixão, era um homem gay superinteligente, que entendeu os problemas da humanidade”.

Estas são algumas faces da HETEROFOBIA, que vão dando sinal de que a perseguição aos heterossexuais está apenas começando. Como cidadão de direito não posso e não vou tolerar o escrachamento publico da heterossexualidade e a promoção absurda da homossexualidade com o dinheiro de impostos que eu pago.

O esquema está montado. A institucionalização de Sodoma e Gomorra tem sido o principal assunto nos banquetes de políticos, intelectuais e representantes da sociedade pós-moderna. Porém, é bom lembrar que a história encerra os últimos capítulos de Sodoma e Gomorra com extremo Juízo e absoluta Destruição.

Mais uma vez: estamos diante de uma das mais belas e fundamentais máximas das escrituras Sagradas: “Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”. Mal 3.18





por Samuel Torralbo
do INPR Brasil

sábado, 22 de janeiro de 2011

COMO ENCONTRAR A SALVAÇÃO.

O tema central da Bíblia é o amor de Deus por você e por todas as pessoas. Este amor foi demonstrado quando Jesus Cristo, o Filho de Deus, veio ao mundo como um ser humano, viveu uma vida sem pecado, morreu na cruz, e ressuscitou dentre os mortos. Foi por Cristo ter morrido que os seus pecados podem ser perdoados, e por Ele ter ressuscitado dentre os mortos que você pode ter uma vida eterna. Você fica sabendo com toda a certeza para onde irá depois de morrer.
Tal presente de perdão e vida eterna não será seu enquanto você não o receber por vontade própria. Deus espera uma resposta pessoal sua. Os versos a seguir, extraídos da Bíblia, mostram o papel de Deus e o seu neste processo.


O amor de Deus

" Porque Deus tanto amou o mundo de deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. (NVI)

Deus ama você. Ele quer abençoar a sua vida e torná-la completa. Ele também quer lhe dar uma vida que dure para sempre, até mesmo após a morte.

Somos pecadores

" ...pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus". Romanos 3:23. (NVI)

Você já deve ter ouvido alguém dizer: "Sou só um ser humano, ninguém é perfeito". Sim, todos pecamos e fazemos coisas que sabemos ser erradas. E é por isso que nos sentimos distantes de Deus, pois Ele é sagrado e bom, enquanto que nós não o somos.

O pecado tem um preço

" Pois o salário do pecado é a morte...". Romanos 6:23. (NVI)

Assim como aquele que comete um crime precisa pagar por ele, os pecadores precisam pagar o preço de seus pecados. Paga-se o preço da morte espiritual: você não apenas morre fisicamente, mas fica separado de nosso Deus santo por toda a eternidade. A Bíblia nos ensina que aqueles que optam por se isolarem de Deus passarão a eternidade em um lugar chamado inferno.

Cristo já pagou o nosso preço!

" Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores". Romanos 5:8. (NVI)

A Bíblia nos ensina que Jesus Cristo, o Filho imaculado de Deus, já pagou o preço pelos seus pecados. Talvez você acredite que precise apenas viver uma vida correta e fazer boas ações para que Deus possa amar você. No entanto o que a Bíblia diz é que Cristo amou você por demais, a ponto de morrer por você, mesmo quando você se rebelava contra Ele.

A salvação é um presente grátis

" Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie". Efésios 2:8-9. (NVI)

A palavra graça significa "um favor imerecido". Quer dizer que Deus está lhe oferecendo algo que você nunca conseguiria por si mesmo: perdão pelos seus pecados e a vida eterna. O presente de Deus para você não tem preço. Tudo que você tem a fazer é recebê-lo com alegria. Creia com todo o seu coração que Jesus Cristo morreu por você!

Cristo está à porta do seu coração

" Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei e cearei com ele e ele comigo". Apocalipse 3:20. (NVI)

Jesus quer ter um relacionamento com você. Imagine-O de pé em frente à porta do seu coração (a porta que leva às suas emoções, intelecto e vontade). Convide-O para entrar; Ele está esperando para que você O receba em seu coração e em sua vida.

Por que você deve recebê-lo?

" Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus". João 1:12. (NVI)

Ao receber a Cristo no seu coração você torna-se um filho de Deus. Você pode conversar com Ele em oração a qualquer momento sobre qualquer assunto. A vida cristã é um relacionamento pessoal com Deus através de Jesus Cristo.

Em outras palavras...

1º – Deus ama você e quer que você tenha uma vida abundante.

" Porque Deus tanto amou o mundo de deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. (NVI)

"Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente". João 10:10. (NVI)

Por que a maioria das pessoas não tem aquilo que Deus planejou para nós termos?

2º – Estamos separados de Deus.

"pois todos pecaram e estão distituídos da glória de Deus". Romanos 3:23. (NVI)

"Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor". Romanos 6:23. (NVI)

Deus nos deu a liberdade de escolha. Ele não nos fez robôs para amá-lO e obedecê-lO automaticamente. Nós escolhemos desobedecê-lO e trilharmos nosso próprio caminho. Isso resulta em separação de Deus.

As pessoas tentam cobrir essa separação entre si e Deus com boas obras, religião, filosofia e moralidade.

"Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte". Provérbios 14:12. (NVI)

"Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá." Isaías 59:2. (NVI)

Nenhuma ponte leva a Deus. Com exceção de uma...

3º - A solução de Deus : A Cruz

Jesus Cristo é a única solução para o dilema da separação entre os humanos e Deus. Jesus morreu na cruz e ressuscitou dentre os mortos.

Ele pagou pelo preço de nossos pecados e assim cobriu o abismo que nos separava de Deus.

"Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus" 1 Timóteo 2:5. (NVI)

"Respondeu Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." João 14:6. (NVI)

4º – Nossa reação: receber a Cristo

Devemos confiar em que o perdão e a vida eterna estão em Jesus Cristo, e recebê-lO por meio de um convite pessoal.

"Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus". João 1:12. (NVI)

"Se você confessar com sua boca que Jesus é Senhor, e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo". Romanos 10:9. (NVI)

Você gostaria de receber a Jesus Cristo agora mesmo?

Você precisa:

•Admitir sua necessidade: "Sou um pecador".

•Estar disposto a se arrepender e a se desviar do mal.

•Crer que Jesus Cristo morreu por você na cruz.

•Através de uma oração, convidá-lO e recebê-lO em sua vida como seu Salvador e Senhor.

A seguir, uma sugestão de oração

Querido Deus,


Sei que sou um(a) pecador(a) e preciso do seu perdão. Creio que Jesus Cristo morreu pelos meus pecados. Quero me desviar deles. Convido Jesus Cristo a entrar em meu coração e em minha vida como meu Salvador e Senhor pessoal de minha vida.


Em nome de Jesus, Amém.

"Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo." Romanos 10:13. (NVI)

Se você fez a oração acima com toda a sinceridade de seu coração, parabéns! Este é só o começo de uma vida maravilhosa em Cristo. E lembre-se, Religião não salva ninguém, quem salva é Jesus Cristo.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

SAIBA QUEM É RENE TERRA NOVA.

Sou um ex-G12, testemunhei todas as fases da visão celular em minha igreja, mesmo quando ainda não era chamada de VISÃO. Implantamos, no começo, o modelo de discipulado de David Kornfield. Não posso negar: Era uma benção! Reuníamo-nos uma vez por semana (fora os cultos) e nos sentíamos um pouco como a igreja primitiva, no modus vivend de Atos 2:42. Mas a “Evolução” continuou: O que era Grupo Familiar, transformou-se em Célula, derrepente aquele modelo simples de “igreja comum” alterou-se em um batalhão de guerreiros ávidos por multiplicação. A palavra de ordem mudou de visão dos Apóstolos , para a deprimente “Visão da Terra Nova”.
A Visão Celular, debaixo da tutela do pastor César Castelhanos tem um certo equilíbrio, a maior prova disso é que ele é um homem simples que nunca buscou glórias pessoais e tão pouco aspirou a criação de um “Império Evangélico”. Ele, como fundador do G-12 (se fosse o caso), hierarquicamente teria que ser denominado Apostolo, pois só o é, quem implanta uma Visão. Mas nunca quis ser adjetivado como tal, pelo contrário, a igreja que ele fundou em Bogotá, entregou-a a outros, e foi começar tudo de novo em outro lugar.
O Brasil teve seus primeiros flertes com a Visão através da pastora Valnice Milhomens, que logo se encantou com o modelo simples de evangelização (pois na verdadeira Visão não há segredos)
Entretanto um pastor que saira de uma igreja na Bahia (por motivos nada santos) e viera para Manaus seguindo uma pretensa ordem divina, também se apaixonou pela Visão. O começo desse romance, sem o consentimento do Pai, deu inicio ao calvário da Visão Celular no Brasil. Imediatamente René Terra Nova ganhou não só a graça como a confiança de César Castelhanos, que sempre o teve como um filho. Ininterruptamente dizia aos seus discípulos que a Aliança entre ele e César era infinita.
Logo, ele foi eleito (uso a palavra “eleito” como termo político, pois “ungido” está fora de cogitação) como Apostolo da Igreja no Brasil, e aí, foi o Começo do Fim.
Sabe aquela história do rapaz que seduz a namorada por um bom período lhe oferecendo céu e terra, até o dia que finalmente consegue desvirgina-la? Pois bem, assim o foi com René, após alguns anos formando sua “base política” e consolidando os “soldados”, em meados de março de 2005, depois de várias noites sem dormir (provavelmente pensando no Império que teria só para si) ele deu seu Golpe de Estado e rompeu com César Castelhanos alegando que esse, teria pretensões em transformar todas as Denominações debaixo do signo G-12, em MCI (Ministério Carismático Internacional). O engraçado é que isso até hoje não aconteceu, contudo, várias igrejas comprovada e descaradamente deixaram seus nomes Originais e transformaram-se em MIR (Ministério Internacional da Restauração) que é a igreja fundada pelo autodenominado Paipóstolo René. Terra Nova acometeu-se de um pecado irrefutável e sempre combatido por ele perante toda a igreja brasileira: QUEBROU UMA ALIANÇA.
Não existe no Brasil quem pregue mais sobre ALIANÇA do que René: Alianças não devem ser quebradas e sim restauradas; Toda Aliança é Eterna; Uma Igreja sem Aliança é uma igreja debaixo de maldição – Nessas frases ditas por ele, podemos testemunhar o quão controverso ele é entre Palavras e Atos. Ele traiu o criador da Visão, sugou o máximo que pôde, depois cuspiu, jogou fora e agora procura outra virgem para descabaçar.
Anda agora rodeando lá pelos lados da Coréia atrás de Paul Young Sho... “Deus o teria revelado que lá sim tem um modelo de “multiplicação” eficaz”.
Estamos na UTI, o falso profeta tem se revelado usando a Palavra. Decretos de morte são usados para quem o desobedece, esterilidades espirituais e carnais são profetizadas para os líderes que não alcançam os objetivos financeiros dos Pastores Renezistas (qualquer semelhança com Nazistas é mera coincidência).
Por fim , caro amigo, deixo meu pesar por mim, pois testemunhei uma igreja simples nascer, onde todos eram felizes de verdade. Éramos como a igreja primitiva, à época que não tínhamos nem ponto fixo, carregávamos cadeiras e caixa de som para onde pudéssemos fazer um culto. Mas isso morreu! O Sonho acabou! Alguns companheiros que também foram fundadores daquela igreja, agora se preocupam apenas em lustrar seus anéis pastorais (talhados com 12 pedras) e em um dia ter a gloriosa oportunidade de poder tirar a as sandálias diante do Paipóstumo e beijar suas mãos.


Com pesar e enojado,

Wanderlan Santos da Silva

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

O comercio dos amuletos e o movimento judaizante

.
Por: Pr. Alexandre Farias

Estive na expo cristã deste ano (2009) e fiquei triste por não ter muitas novidades, mas fiquei mais triste em ver os amuletos evangélicos e o movimento judaizante ganhar espaço em muitas igrejas e comunidades.

A certeza disso é ver a quantidade de objetos judaizantes e relíquias que estavam expostos em diversos estandes nesta feira considerada a maior feira evangélica do Brasil. Muitos pastores levaram estes objetos para suas comunidades como se fosse o próprio Deus, algo impressionante!

O dinheiro que poderia ser gasto em ação social foi revertido para a idolatria evangélica.

Eu vi uma arca da aliança enorme, vi chofar de vários tamanhos e tipos, Kipás, pendentes e acessórios de Israel não faltaram.

Se algumas igrejas ficam alegres em trazer estes acessórios para suas comunidades, que sejam felizes, mas este tipo de movimento judaizante não tem nada a ver com a igreja.

Algumas igrejas querem ressuscitar as festas judaicas, mas o que isso tem a ver com a igreja de hoje?

Podem ser apenas apresentadas como uma demonstração cultural, mas uma igreja não é mais abençoada por trazer este tipo de movimento ou cultura para dentro da sua comunidade. Penso que em alguns casos isso leva costumes das quais a Palavra de Deus nos afirma para ficarmos longe.

Hoje, a arca da aliança sou eu e você, temos a presença de Deus dentro de nós, nós somos o corpo de Cristo que carrega o Espírito Santo.
1º Coríntios, 12:27 “Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros."

Paulo afirma que somos templo do Espírito Santo – “Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço; glorificai, pois a Deus no vosso corpo”. I Coríntios 6:19-20

Eu não preciso da arca para lembrar que Deus está perto de mim, não preciso usar o kipá para lembra-se da presença de Deus, para lembrar que Deus está acima da minha cabeça ou que Ele deve ser soberano em minha vida.

Os judeus cobrem suas cabeças com estes objetivos, usam como se fosse um ritual, o Talmude recomenda que se cubra a cabeça dos meninos pequenos para educá-los a serem fiéis ao crescerem. Mas o seu uso hoje também é ligado a uma demonstração de quem é gentio e judeu.

Eu sou gentio, lavado e remido no sangue de Cristo que me purificou de todo o pecado e isso não me faz menor do que qualquer judeu.
Romanos, 3:29 "É porventura Deus somente dos judeus? Não é também dos gentios? Também dos gentios, certamente,"

O que assusta é ver movimentos como estes entrar na igreja como a ultima bolacha do pacote.

Já existem empresas especializadas em campanhas de qualquer tipo, as relíquias são diversas, desde chaves até livro de dizimistas.

Se você quiser fazer a campanha da chave que abra a porta da felicidade, a campanha da arca da aliança que renova a presença de Deus, a campanha do óleo ungido que protege do capeta, a campanha do livro dos dizimistas, a campanha do óleo de Israel ou do toque do chofar não se preocupe, as relíquias já estão prontas ao seu dispor em lojas especializadas no comércio do sagrado.

O próximo passo é descobrir um texto para tirá-lo do contexto e montar uma desculpa para que aquela ‘lembrancinha” seja trocada pela “oferta de amor”.

Qual é a resposta dos lideres que fazem campanhas e mais campanhas e entregam os amuletos evangélicos?

A desculpa é que aquilo que é entregue é apenas uma simbologia para lembrar-se do propósito da campanha, mas ai temos um grande problema: os católicos também dão a mesma desculpa quando falam de suas imagens.

Para os católicos, as imagens ajudam o homem a lembrar de Deus, ajudam o homem a estar mais perto do Senhor, mas quando necessitam de algo, muitos católicos recorrem às imagens – Maria é o maior ícone da simbologia católica.

A verdade nua e crua é que o capitalismo selvagem toma conta do desespero de conseguir fundos ou “mais fundos” para a paróquia evangélica, então, a salvação está na beatificação do amuleto que é um objeto contextualizado com tendências espirituais que em uma reunião é apresentado para Deus para que tire a maldição ou traga uma benção especial ao cristão.

Mas esta prática é boa para aqueles que pregam contra a idolatria?

Não, certamente isso leva o cristão pensar que necessita de algo para conseguir sua benção, a sua fé começa a sobreviver de campanhas e pelo que é distribuído como uma ligação entre ele e Deus.

Isso é nocivo a vida espiritual, o conceito é invertido, os valores são perdidos em rituais e a cada campanha a fé é ligada em algo que não é a fé verdadeira.
Mas a fé não vem pelo que vemos e nem pelo que temos em mãos, mas as escrituras nos diz que a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem ( Hebreus 11v.1).

Mas como podemos ter fé?
Romanos 10 v. 17 - A fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo."

A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus, o que precisamos é crer na palavra de Deus mesmo que eu não tenha nada em minhas mãos. Eu não preciso da ‘imagem da benção”, mas ler a sua palavra para conhecer o dono da benção.

Eu não preciso do comércio do sagrado para ser abençoado, não compro a benção com a minha oferta, mas sou abençoado pela graça de Deus.

Graça é um favor imerecido, favor que Deus nos dá sem ao menos ter méritos para ser abençoado.

Pense nisso...

Deus abençoe.

Autor: Pr. Alexandre Farias
pastor da Igreja Evangélica Cristã Presbiteriana, Bacharel em Teologia pela Faculdade Dr.Walter Martins, Apologista pelo Instituto Cristão de Pesquisa - ICP, cursando Filosofia na Universidade Metodista S.B.C. Participa de diversos programas de Tv e rádio defendendo a fé cristã. Contato:restauravida@uol.com.br
Fonte: [ Blog do autor ]
.