segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Silas Malafaia responde aos criticos.

O Pr. Silas Malafaia não desiste. Acho que, por conta de estar sentindo na pele os resultados da “unção dos 900,00″ (há boatos de que já foram arrecadados pelo menos 2 milhões de reais), o pastor deseja ardentemente compartilhar com o maior número de pessoas possível o revelamento do Pr. Morris Cerullo, de que Deus derramará riquezas sem igual aos que crerem e depositarem R$900,00 na conta do programa malafaiano. Essa semana já ouvi a mensagem que coloco a seguir 3 vezes, e com certeza ela se repetirá durante toda a próxima semana, afinal não se pode excluir ninguém da possibilidade da “bênção” por não ouvir a “verdade”, a fé vem pelo ouvir, não é mesmo?

Infelizmente, dessa vez, não peguei o anúncio desde o começo, mas já dá para ter uma idéia. Inicialmente Malafaia começou enaltecendo as qualidades proféticas do Cerullo, e depois, para explicar o porquê de tantas repetições dessa duvidosa entrevista, informa com estatísticas sem citação de sua fonte que uma pequena porcentagem assiste sempre aos programas, sendo então necessário que a unção financeira continue sendo reprisada sem fim, para que todos tenham acesso a ela.

Sobre a questão da “oferta voluntária”, Malafaia diz que em todas as religiões há essa prática, esquecendo-se, porém, que o Pr. Morris Cerullo fez o que chamamos no setor bancário de “venda casada”: atrelou o recebimento de uma unção especial ao pagamento dos R$ 900,00, disse com todas as letras que a unção seria dada apenas aos que dessem o dinheiro. Nesse caso, apesar de colocarem em letras garrafais no video “oferta voluntária”, na verdade não passa de uma venda, onde o fiel paga para receber o que lhe é prometido como algo necessário: riquezas.

Muito blablabla depois, no minuto 6:43 ouvimos finalmente a resposta do Malafaia aos que criticam a unção financeira, seguida de uma risadinha sarcástica, típica do Pastor.

http://www.youtube.com/watch?v=KhjiWoj5Xdg

“Eu quero deixar uma palavra aqui muito, muito especial. Eu quero dizer que não tou nem aí para você, crítico, hahaha, eu não tou nem aí pra você, sabe por quê? Porque quem critica não faz nada, você conhece alguma obra de crítico? Você conhece alguma coisa que crítico construiu? Geralmente o crítico é um recalcado, que tem dor de cotovelo do sucesso dos outros. Então eu quero ser honesto, porque eu não tou preocupado com você. Eu tou preocupado sim com aquelas pessoas que ao ouvirem a Palavra de Deus, a fé pode ser produzida, porque a fé vem pelo ouvir, e o ouvir a Palavra de Deus. Ok? Tá certo assim?”

Não, Pr. Malafaia, não está certo assim. O revelamento do seu colega pastor-milionário fez com que muitos colocassem a fé não na Palavra de Deus, mas no poder da barganha com Deus, onde os que têm condições podem pagar para conseguir suas unções mágicas, e onde os que nada ou pouco têm acabam frustrados por saberem que nunca poderão participar da divisão das riquezas por lhes faltarem R$ 900,00. O que o sr. chama de “Palavra de Deus” nada mais foi do que a palavra de um homem acostumado a esvaziar as carteiras dos fiéis com sua oratória. O sr. acha que faz muito por ter um programa de tevê, que promove seus produtos e palestras, mas o sr. faz muito para SI MESMO, achando que está fazendo para o Reino de Deus. Muitos críticos, creia, fazem mais pelo Reino apenas denunciando esses e outros enganos. O sr. acha que quem o critica tem é inveja do seu sucesso, mas quem o critica deseja um sucesso diferente do que o sr. prega: ao invés do sucesso aqui-agora, o sucesso no Reino dos Céus, o sucesso de fazer a vontade do Pai e não o de precisar parecer próspero e bem-sucedido perante os homens. Infelizmente, muitos líderes evangélicos crêem que sucesso é ter riquezas, fama, reconhecimento humano, mas veja em sua Bíblia da Batalha Espiritual e Vitória Financeira o que Deus fala sobre isso (por favor, veja o que Deus fala, não as interpretações duvidosas do Pr. Morris Cerullo). O sr. diz não estar nem aí para os seus críticos, mas mesmo assim precisa explicar de forma totalmente distorcida a questão da “oferta voluntária” solicitada em seu nome, sinal que lá no fundo o sr. está preocupado com as críticas sim, e isso, a meu ver, é um ótimo sinal, pois onde há preocupação há, talvez, espaço para reflexão sobre os caminhos que estão sendo trilhados.

Que Deus continue levantando homens e mulheres que não se conformam com esse mundo, mas que sejam vozes de denúncia contra os sutis enganos que são colocados no ensino da Palavra. Quem está de pé, cuide para que não caia.

Extraido do blog UMA ESTRANGEIRA NO MUNDO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário